sexta-feira, 8 de abril de 2011

A Mensagem do Evangelho - J. I. Packer (1/4)


Em poucas palavras, o evangelho é a mensagem de Cristo crucificado, da culpa do homem, do perdão da parte de Deus, do novo nascimento e da vida nova por meio do dom do Espírito Santo. É uma mensagem constituída de quatro assuntos essenciais:

1. O evangelho é uma mensagem a respeito de Deus. O evangelho nos diz quem é Deus, qual é o seu caráter, quais são os seus padrões e suas exigências para conosco, suas criaturas. O evangelho nos diz que devemos nossa existência a Deus; que, para o bem ou para o mal, estamos em suas mãos e sob a sua supervisão; que fomos criados para adorar e servir a Deus, proclamar os seus louvores e viver para a sua glória. Essas verdades são o alicerce da religião teística. E, enquanto elas não forem assimiladas, o restante do evangelho não parecerá nem convincente, nem relevante. É neste ponto, na afirmação da total e constante dependência de seu Criador, que começa a história do verdadeiro cristão.

Nesta altura, podemos aprender novamente de Paulo. Quando ele pregou o evangelho aos judeus, em Antioquia da Psídia, não precisou mencionar o fato de que o homem havia sido criado por Deus. Paulo estava certo de que os ouvintes sabiam disso, pois conheciam a fé do Antigo Testamento. Ele pôde começar dizendo-lhes que Cristo era o cumprimento das esperanças do Antigo Testamento. Mas, quando pregava aos gentios, que não conheciam o Antigo Testamento, Paulo tinha de ir mais atrás e começar desde o princípio. E, nesses casos, o princípio era a doutrina da criação realizada por Deus e o fato de que o homem era uma criatura. Por isso, quando os atenienses lhe pediram que explicasse a sua mensagem sobre Jesus e a ressurreição, ele lhes falou primeiramente sobre Deus como Criador e mostrou-lhes o propósito por que Ele fizera o homem. “Deus... fez o mundo... ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais; de um só fez toda a raça humana... para buscarem a Deus” (At 17.24-27Isso não era, como alguns supõem, uma parte de um discurso apologético de um tipo que Paulo renunciou posteriormente; era a lição básica e primária da fé teísta. O evangelho começa pelo ensino de que, como criaturas, somos dependentes de Deus e de que Ele, como Criador, tem direito absoluto sobre nós. Somente quando aprendemos isso, podemos perceber o que é o pecado. E somente quando percebemos o que é o pecado, podemos entender as boas-novas de salvação do pecado. Temos de saber o que significa chamar a Deus de Criador, antes de podermos assimilar o que significar falar sobre Ele como Redentor. Nada pode ser obtido por meio de uma mensagem sobre o pecado e a salvação, se, em algum nível, essa lição preliminar não for aprendida.

Extraído do livro Evangelização e a Soberaria de Deus. Copyright © 1961. Inter-Varsity Fellowship, England.
Fonte: Editora Fiel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário