quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Falso Cristianismo - Paul Washer e João Calvino

Paul Washer

Você quer saber o que sua profissão de fé em Jesus Cristo vale? A resposta é essa: vale absolutamente nada. Porque assim disse Jesus: "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? (Mateus 7:22)

A defesa dessas pessoas ante o Senhor da Glória são suas obras. Você acha que um verdadeiro cristão, iluminado pelo Espírito Santo e que conhece a depravação do próprio coração, você acha que ele realmente daria boas obras para defender o porquê o Senhor deveria deixá-lo entrar no reino dos céus? Jesus disse: "Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade." (Mateus 7:23) Não são todos que chama Jesus de Senhor que entrarão no reino dos céus.

João Calvino

Perguntemos àqueles que não possuem nada mais do que a membresia de uma igreja e que apesar disso desejam ser chamados de cristãos, como podem glorificar o sagrado nome de Cristo.

Somente aquele que tem recebido o verdadeiro conhcimento de deus, por meio da Palavra do Evangelho, pode chegar a ter comunhão com Cristo.

O apóstolo disse que ninguém que não tenha posto de lado a velha natureza, com sua corrupção e concupiscências, pode dizer que tenha recebido o verdadeiro conhecimento de Cristo.

O conhecimento externo de Cristo é só uma crença perigosa, não importando quão eloqüentes possam ser as pessoas que o têm.

O evangelho não é uma doutrina do discurso, mas da vida. Não se pode assimilá-lo por meio da razão e da memória somente, pois só se chega a compreendê-lo, totalmente, quando Ele possui toda a alma e penetra no mais profundo do coração.

Os cristãos nominais devem parar de insultar a Deus jactando-se de ser aquilo que não são. Devemos ater-nos em primeiro lugar, ao conhecimento da nossa fé, pois ela é o princípio da nossa salvação.

A menos que nossa fé ou religião causem uma mudança em nosso coração e em nossas atitudes nos transformando em novas criaturas, não nos serão muito proveito.

Os filósofos condenam e excluem de sua companhia todos aqueles que professam conhecer a arte de viver a vida, considerando-os apenas como crianças gaguejantes.

Com muito mais razão, os cristãos deveriam detestar aqueles que têm o Evangelho em seus lábios e não em seus corações.

Comparada com as convicções, os afetos e a força sem limites dos verdadeiros crentes, as exortações dos filósofos são frias e sem vida. (ver Ef 4.20 e SS)

Retirado de A verdadeira vida Cristã pág 25 e 26.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário